sexta-feira, 18 de maio de 2007

Trombadinhas? - 18/05/2007


O Juizado de Menores e as ONGs que defendem a criançada têm que tomar enérgicas providências na Ilha do Governador. É que uma turma de crianças, moradoras da região, aparentemente muito pobres e fora da escola, está azucrinando a vida das pessoas na Portuguesa, sobretudo dos mais idosos.Além disso, depredam o patrimônio público e “invadem” estabelecimentos comerciais, ameaçando os clientes. Eles só agem em grupo e transformaram-se num transtorno danado porque, deseducados, abusam, ameaçam e xingam com palavrões quem lhes pede piedade. E, diante de tantas leis que os protegem, poucas pessoas se atrevem a torcer o nariz pra eles. São crianças “marrentas” e que não têm limites, porque sabem que são “de menor”.É uma pena! Se nada for feito imediatamente, meninos como esses são verdadeiras promessas para se transformarem em adultos marginais. É preciso urgentemente colocá-los numa escola de tempo integral onde possam perceber a possibilidade de um outro futuro, aprendendo a se transformarem em verdadeiros homens.Se hoje a população já vive reclusa, com medo dos bandidos e traficantes que diminuem nosso espaço a cada dia, é certo que, se nada for feito imediatamente pelas autoridades, instituições e ONGs, cujo foco seja oferecer oportunidade e esperança a essas crianças, não tenho dúvidas que o nosso amanhã também será muito pior. Afinal, alguém tem dúvida que tipo de cidadãos serão essas crianças daqui há quatro ou sete anos??? Triste futuro os aguardam...Quero apelar pela proteção desses menores cuja responsabilidade é do Estado, mas quero também que a nossa Guarda Municipal, as polícias Civil e Militar protejam as pessoas nas ruas, e as lojas que estão vivendo na iminência de serem saqueadas. Isto é um S.O.S.!!!
joserichard@uol.com.br

domingo, 13 de maio de 2007

Pichadores - 11/05/2007


É terrível, e não dá mais pra ficar quieto. É insuportável a poluição e os prejuízos causados pelas pichações em prédios comerciais e residenciais da Ilha do Governador. A sujeira é tanta que muita gente tem deixado de alugar salas comerciais porque fica com vergonha de instalar seu negócio com receio da imagem para seus clientes.Os desequilibrados que fazem essas pichações são jovens covardes que se escondem nas madrugadas e criminosamente destroem o patrimônio alheio com frases enigmáticas e imbecis. Além de colocarem suas vidas em perigo invadem a privacidade de apartamentos e residências provocando o desespero de mulheres e crianças que eventualmente dão de cara com um desses desajustados.Pichar é crime - artigo 163 do Código Penal - segundo informa o Dr. Luiz Varanda presidente da OAB-Ilha, e dá cadeia com pena de um a seis meses. Portanto ajude a desmascarar os pichadores para acabar com esse mau exemplo aparentemente de bobalhões mas que dá enormes prejuízos. Na Estrada do Galeão são centenas de imóveis que ficaram desvalorizados e cujas fachadas vão perpetuar nas pastilhas ou mármores desenhos bestiais de pichadores que têm se reunido à noite na pista de skate do Aterro do Cocotá. Nessas reuniões, segundo um dos participantes, eles tramam aonde vão atacar, agindo como verdadeiras quadrilhas de bandidos.Denuncie esses crimes, ligue pra polícia: 3399.6377 37ª DP e 3399.6558 17º BPM.joserichard@uol.com.br

Transporte Alternativo - 04/05/2007


Os comerciantes da Ilha vão se reunir novamente no próximo dia 23, às 8h30, no auditório da Universidade Estácio de Sá. Será no 4º Café da Manhã com Empresários - 2007 promovido pela Associação Comercial da Ilha, cuja presidência tenho a honra de ocupar. O propósito dessa reunião - como foi nas anteriores - é discutir e buscar soluções para alguns graves problemas da região que emperram o desenvolvimento da Ilha, e impedem uma melhor qualidade de vida para os seus moradores.É recorrente o problema criado por uma parte do transporte alternativo que azucrina a vida dos motoristas particulares, desrespeita a ordem urbana e o Código Nacional de Trânsito. Por essa razão o tema desta vez é: “As Kombis Ilegais e as Conseqüências para o Desenvolvimento da Ilha”, cujo palestrante será o Inspetor José Ricardo Soares da Silva do 2º GET da Guarda Municipal. O resultado que esperamos neste 4º Café da Manhã são medidas urgentes a serem implementadas para dar início a um novo cenário para o transporte alternativo. Afinal, são quase duas mil Kombis que operam na Ilha, geram renda para pelo menos o dobro de pessoas e, hoje, atravessam um processo de autofagia que já gerou conseqüências desastrosas para taxistas e empresas de ônibus.Sem buscar culpados, o que ainda se pretende neste encontro da Associação Comercial é encontrar soluções que tragam a disciplina no trânsito e o respeito a todos cidadãos da Ilha.Nessa mesma reunião serão apresentadas as vantagens para admissão de estagiários nas empresas e os novos benefícios para quem é associado da Associação Comercial. Todos os empreendedores estão convidados, basta confirmar a presença pelos telefones da ACEIG: 2463.7442 e 2462.1448.joserichard@uol.com.br