sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Papai Noel chega domingo, 21

Edição 1399 - 19.12.2008

Natal e Ano Novo

Com o Natal e o fim de ano chegando, é hora de fazermos um balanço sobre o que aconteceu ao longo de 2008. Especificamente o Natal, que simboliza o nascimento de Cristo, deveria ser encarado não como uma festa do consumo, mas também como um tempo de preparação de nós mesmos para uma vida melhor no ano que está por vir.

No geral, podemos dizer que 2008 foi um ano que nos deixou um bom legado: o Brasil foi às urnas, numa lição de democracia, em eleições limpas, transparentes e que, além de ser o início do traçado político das eleições gerais de 2010, são as que estão levando ao poder os governantes mais diretos - prefeitos e vereadores - que escolhemos para administrarem as nossas cidades.
No nosso caso específico, a eleição mostrou que o carioca quis uma mudança na forma de gestão do Rio: depois de oito anos consecutivos à frente do Palácio da Cidade, o prefeito César Maia cede a faixa e o cargo para Eduardo Paes, em quem o carioca depositou seu voto e sua confiança para estar à frente desta Cidade Maravilhosa pelos próximos quatro anos. Tudo isso, acontecendo de modo civilizado e limpo. Cabe-nos, agora, fiscalizar e cobrar dos futuros gestores e legisladores, uma postura ética e muito trabalho, pois a cidade está um tanto abandonada.
2008 também foi o ano da solidariedade. O carioca, como já falei em edições passadas, demonstrou total carinho e dedicação, ao se mobilizar, rapidamente e por conta própria, muitas vezes sem nenhuma interferência governamental, para arrecadar roupas, água, alimentos e produtos de higiene pessoal para as vítimas das enchentes de Santa Catarina e do norte do nosso Estado.
Essas duas rápidas datas - as eleições em outubro e a arrecadação em dezembro - que ocorreram ao longo dos 365 dias do ano mostra-nos que é nos pequenos detalhes que fica evidente o bom caráter do carioca e do povo brasileiro. Que este país ainda tem jeito. Só depende de nós.
joserichard@uol.com.br