segunda-feira, 29 de março de 2010

Segurança no Quebra Coco

Na noite desta quarta, dia 24, acompanhei a equipe de reportagem do Ilha Notícias durante matéria cujo tema seria sobre os assaltos no Quebra Coco. À nossa espera, encontramos, na Praça Oswaldo Bouças, um grupo de moradores que conheço há bastante tempo, não apenas como vizinhos, mas, principalmente, como companheiros das tradicionais caminhadas pelas ruas do bairro, em busca de amizades e mais saúde.
Embora continue morador do bairro, mudei para o final da Rua Juraci Camargo e não tenho mais caminhado diariamente (voltarei). Sem o tititi do dia a dia, fiquei perplexo quando a turma do Quebra Coco disse à reportagem que os assaltos à residências viraram fato comum no bairro. Foram tantos os casos relatados que confesso, estou assustado. Soube que uma família inteira já foi vítima de sequestro e aos poucos abandonadas em ruas longe da Ilha. Segundo os moradores, esses crimes estão sendo executados por bandidos bem vestidos tanto, que num primeiro momento não levantam suspeitas e circulam tranquilamente pelas ruas. E pior: anunciam que vão assaltar todas as casas do bairro. A associação de moradores AMORQ, parece já ter jogada a toalha. Teria diminuído de três para só uma viatura, o sistema de vigilância que mantém com os recursos que recolhe dos moradores.
Durante a conversa com a reportagem, o grupo sugeriu duas soluções, para dificultar a ação dos marginais: a construção de uma cabine na esquina da Rua Grão de Areia com a Estrada do Galeão (veja imagem na página 20) e alterar para mão única em direção ao Quebra Coco. Sou a favor de ambas medidas. Urgente!!!


A foto-montagem mostra como ficaria o acesso a Rua Grão de Areia com a instalação da cabine da PM

joserichard@uol.com.br

www.twitter.com/joserichard