sexta-feira, 30 de abril de 2010

Quebra Coco desprotegido, assaltos constantes



O Comandante do 17º BPM Cel. Silvestre (centro) e o Mj. Balbino em visita a Associação Comercial

A onda de assaltos que assusta os milhares de moradores do Quebra Coco merece, da polícia, providências e atitudes enérgicas. Nunca uma região da Ilha do Governador esteve tão desprotegida como esse bairro. A falta de efetivo é a justificativa verdadeira do 17º BPM, que impede um maior patrulhamento da Polícia Militar. Em visita que fez à Associação Comercial, nesta semana, o Coronel Silvestre nos garantiu que com mais uns 30 homens no batalhão poderia concordar com a instalação de uma cabine policial na esquina da Rua Grão de Areia com a Estrada do Galeão. O engenho, que teria telefone para uso direto das casas em situações de emergência, é a sugestão de um grupo de moradores do Quebra Coco. Embora não seja uma garantia de acabar com os assaltos, a policia admite que a presença de agentes numa cabine poderá inibir a maioria das ações criminosas na região.
Segundo a PM, os marginais que agem no bairro são de fora da Ilha e tem como rota de fuga a Rua Grão de Areia, cujo retorno para a pista de saída Estrada do Galeão é bem próximo. Como não encontra obstáculos, a bandidagem passou a agir diariamente, executando assaltos às residências, roubo de carros e motos, além de sequestros para limpar a conta bancária das vítimas ou pedir resgates. Um verdadeiro terror para os moradores.
Nos próximos dias, o comandante da PM disse que vai conversar com o grupo de moradores do bairro e iniciar os procedimentos para a possível instalação da cabine. Viva!