sexta-feira, 26 de novembro de 2010

População reage contra atos de terrorismo dos bandidos

Todos nós temos responsabilidades e devemos ter atitudes para livrar a cidade da bandidagem que aterroriza o Rio. Só com a participação e parceria dos cidadãos, os órgãos de segurança sairão vencedores deste confronto que nesta semana trouxe pânico para as ruas. A luta do bem contra o mal será vencida se deixarmos de lado o silêncio e a omissão. É preciso lembrar que se hoje nenhum dos nossos foi vítima, a qualquer momento poderá ser gente da nossa família que contabilizará prejuízos e dor. Vamos nos mexer e manifestar nosso apoio às autoridades.
Felizmente, até esta quinta (24) a região da Ilha do Governador não tinha registrado nenhuma ação criminosa que pudesse ter relação com a onda de crimes, cuja característica é incendiar carros particulares e ônibus, mudando a rotina da cidade e levando medo à população. Todavia, devemos estar atentos e denunciar qualquer suspeita de ações de bandidos em qualquer parte desta cidade que fazemos parte. Não podemos perder essa guerra, cuja consequência pode ser o retrocesso na ocupação das comunidades hoje pacificadas pelas UPPs, e a volta fulminante dos criminosos contra a população trabalhadora. Ao que parece os bandidos estão encurralados e amontoados nas comunidades que ainda não foram pacificadas e resolveram intimidar a cidade com atos terroristas. Se o momento é de confronto contra criminosos que nos roubam e matam, é preciso que a população se manifeste contra eles. É necessário o apoio de todos para que a polícia aja com firmeza neste momento. Afinal, essa causa não é só da polícia. Essa guerra é nossa e é contra o controle que os bandidos ainda exercem em dezenas de comunidades do Rio de Janeiro, cujos moradores vivem oprimidos. A oportunidade de diminuir o poderio dessas organizações criminosas é agora. É um momento de confronto que precisa de ações contundentes, cuja participação de cada um de nós é importante. As armas que dispomos é denunciar os criminosos e, por outro lado, estimular nossos vizinhos, amigos e cidadãos desta cidade a fazerem manifestações públicas de apoio à ação da polícia. Vamos vencer!