sexta-feira, 13 de maio de 2011

Ilha: abandonada pelo poder público

Na minha opinião a Ilha está bastante abandonada pelo poder público. Exemplos? Vai faltar espaço nesta coluna, mas vamos lá. Na orla existem há meses verdadeiras crateras nas calçadas da Praia da Bica, Corredor Esportivo e Pitangueiras. Crianças e pessoas que praticam caminhadas e deficientes precisam ter muito cuidado para não cair num desses buracos e sofrer ferimentos. É um caos a desorganização do transporte alternativo. Os motoristas de vans e kombis fazem o que querem nas ruas, colocando em risco a vida dos passageiros e de motoristas dos outros veículos. Estacionados nos pontos de ônibus à espera de passageiros ou em velocidade excessiva pelas ruas são o símbolo da impunidade. A lei que multa com rigor eventuais erros dos outros motoristas parece não existir para eles. Falta fiscalização séria. 
Os trabalhos do projeto campanha do Asfalto Liso pararam na Ilha. Alguns trechos da Estrada do Galeão e, em dezenas de outras ruas, buracos e ondulações quebram a suspensão dos veículos, causando sérios prejuízos aos motoristas. Na área da saúde, os serviços públicos que têm a obrigação de atender a população doente não têm médicos na quantidade suficiente. O novo hospital que está sendo construído e deverá ficar pronto no próximo ano só poderá resolver a indignação coletiva de quem busca atendimento, se a quantidade de profissionais da saúde surpreender e estiver a altura da grandiosidade e importância da obra. A prioridade das prioridades é a questão da saúde. Ninguém vai a uma escola ou consegue trabalhar sem saúde. Portanto: saúde em 1º lugar!
Falta espaço para apontar a maioria dos problemas que a população enfrenta no dia a dia. Felizmente em muitos deles a solução surge após as denúncias do jornal que conta com a participação dos leitores e o interesse de algumas autoridades. Vamos em frente! Queremos uma Ilha do Governador cada vez melhor para viver.


www.meadiciona.com/joserichard

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Feliz Dia das Mães

Quero registrar meu abraço a todas as mães. O Dia das Mães que comemoramos neste domingo (8) é e será sempre um dos dias mais importantes do ano. Imagino o quanto elas devem ser orgulhosas e felizes pelo simples fato de gerar vida. A nossa reverência e agradecimento às mães deve ser eterno. Deus tem muita confiança nelas para lhes proporcionar o direito de gerar pessoas semelhantes a Ele. Cabe aos filhos e filhas demonstrar, de modo muito intenso e carinhoso, o afeto e a gratidão por quem os gerou e criou, às vezes, com muitas dificuldades.

Desejo saúde e muito amor à todas às mamães. Que Deus continue a dar força aquelas que sofrem eventuais indiferenças. Certamente o amor que dedicam aos filhos será amplamente recompensado pelo Senhor. Amar e proteger as mães é uma obrigação de cada filho. Diria mais, proteger as mães do planeta é um dever de toda humanidade. 
O Dia das Mães costuma lotar restaurantes com famílias que confraternizam longe das cozinhas para dar um merecido alívio na rotina da mamãe que sempre prepara a comida da turma. Não há outra data que leve tanto movimento nos restaurantes. Algumas famílias preferem comemorar em casa, mas sempre preservam a mãe de qualquer trabalho na cozinha. Afinal é o dia delas. Portanto, não se esqueça de preparar uma bela surpresa para a sua mãe. E caso ela esteja longe, cumprimente outras pelo telefone ou aquelas que encontrar pela rua. Ou compre umas rosas e distribua entre as mães da vizinhança. Isso vai fazer muito bem para elas e para você.
Estarei neste domingo em Porto Alegre para abraçar a dona Estácia. Vou agradecer, mais uma vez, o carinho e paciência, além de ouvir as deliciosas histórias das nossas vidas. 
À você leitora que é mãe quero desejar um “Feliz Dias das Mães!”

www.meadiciona.com/joserichard