segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Falta de fiscalização em kombis e vans é um risco



O risco que os passageiros que utilizam kombis sofrem no dia-a-dia para se locomover é terrível. É um transporte feito por veículos que não foram projetados para dar segurança e conforto a passageiros que embarcam e desembarcam a todo momento. Numa kombi particular todos passageiros são obrigados a usar cinto e isso não acontece normalmente. Pior, essas kombis trafegam, quase sempre, de portas abertas em curvas e em alta velocidade, podendo projetar passageiros a qualquer momento. A irresponsabilidade pela inexistência de fiscalização é proporcional a irresponsabilidade dos motoristas que conduzem essas viaturas com superlotação, fato que obriga o cobrador a viajar no lugar das bagagens em cima do motor. Sem preocupações ou regras para conduzir passageiros, elas cruzam sinais fechados e travessias de pedestres, colocando em risco, além dos passageiros, as pessoas nas ruas e os outros veículos.

É uma batalha diária de sobrevivência ser passageiro de kombi. Pior agora, com o registro de assaltos ocorridos dentro desses veículos, e de acordo com algumas vítimas, os crimes foram praticados pelos próprios motoristas e cobradores. No último mês foram pelo menos três assaltos, todos realizados à noite e com vítimas mulheres. Não bastavam os problemas que as kombis e vans causam no trânsito, provocando verdadeiro caos nas ruas, agora andar de kombi à noite tornou-se uma aventura. 

Cabe as autoridades policiais investigar e prender rapidamente os bandidos, antes que o pavor se espalhe e a desconfiança atinja trabalhadores honestos que atuam com dignidade dirigindo kombis e vans com responsabilidade, e prestando um serviço digno à população que utiliza esse meio de transporte.