sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Prioridades em 2011



Entre as minhas expectativas para 2012 está a esperança de que as famílias que moram em comunidades sejam contempladas com melhores serviços públicos. Falo de muitos amigos que moram nessas comunidades e não podem pagar um plano de saúde, sendo obrigados a dolorosas peregrinações por centros de saúde e hospitais públicos que não possuem médicos. Fui testemunha em 2011, de diversos casos de famílias que perderam entes queridos por falta de médicos ou equipamentos nos hospitais de emergência. O pior é que essas mortes apenas se transformaram em números frios de estatísticas, não refletindo a dor que acabou com sonhos e planos das famílias atingidas.

Na questão da segurança, as comunidades também é o segmento da população que mais sofre. Além da insegurança que atinge todas as pessoas e até algumas autoridades, quem mora em comunidade é a maior vítima desse sistema que obrigada pessoas a viverem em verdadeiras prisões domiciliares. Ali, são obrigadas a prestar contas a traficantes ou milicianos que dominam territórios onde o bom Beltrame ainda não conseguiu fazer a limpeza, e oferecer liberdade às populações. Além do gás e gatonet, algumas populações de comunidades são obrigadas a consumir e comprar determinadas mercadorias exclusivamente dos negócios indicados pelos comandos bandidos.

Destaco apenas essas duas responsabilidades dos governos – saúde e segurança – que ainda não funcionam como merece toda população, principalmente as pessoas que vivem em comunidades, para alertar que devemos dar mais atenção as comunidades, oferecendo cada vez mais opções de saúde e segurança, para que possam estudar e ter verdadeiras oportunidades de sucesso. Sem saúde e liberdade não vamos transformar nossos vizinhos e amigos em cidadãos aptos a participar e usufruir dos benefícios e oportunidades da verdadeira cidadania. Saúde e Segurança são duas palavras que em 2012 precisam estar nas prioridades dos governos e das exigências e manifestações de todos nós.