sexta-feira, 28 de dezembro de 2012


A internet e o desenvolvimento
Aprendi que o futuro é o que interessa no mundo virtual. A constatação me parece cada vez mais viva com a internet. A mensagem nova é instantânea e passageira, superando o interesse imediatamente após a postagem. Ninguém mais gera novidades sem o risco de ser atropelado por outras fontes de informação mais velozes e de melhor conteúdo.  Assim é o mundo da tecnologia da informação. Sem barreiras ou limites. É preciso estar ligado!
          Quem vive na Ilha, ou seja, nas proximidades do centro do Rio de Janeiro - que é a segunda mais importante capital brasileira -, deveria estar antenado, permanentemente, a essas verdades virtuais. Se, é obvio que, caminhamos a passos apressados para o futuro, é bom estar de olho e informado das tecnologias que invadem todas as profissões. É absolutamente inadmissível estar por fora das novidades da internet.  No futebol, por exemplo, já se pode conferir, por imagem 3D, instantaneamente, a trajetória e velocidade da bola, além da colocação dos atletas em campo. Coisas inimagináveis até pouco tempo atrás.  
Nesta década, somos um povo privilegiado por vivermos na capital mundial do esporte. É impossível não estar conectado com os temas variados e alucinantes de uma Olimpíada, cujos superatletas estarão sendo protagonistas de resultados fantásticos, onde muitas vezes as vitórias serão decididas por milionésimos de segundos e acompanhadas por câmeras de altíssima velocidade. A Copa e a Olímpiada alcançarão milhões de pessoas ao redor do planeta e cada um de nós, na Ilha, precisamos nos preparar para uma grande transformação de conceitos. Temos que gerar conhecimento e pensar receitas financeiras com os novos negócios que serão agregados à cidade. Não é mais possível, na Ilha do Governador, um cidadão sem endereço eletrônico ou uma empresa sem site. Só uma minoria aproveita as facilidades virtuais e pensa no futuro. É ingênuo esconder-se dessa evolução tecnológica cujo uso pode alavancar qualquer tipo de negócio.
Saiba mais sobre a Ilha do Governado acessando: www.ilhanoticias.com.br
 

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Feliz Natal!!!
 

         Desejo a todos os amigos e leitores do Ilha Notícias um excelente Natal e um Ano Novo de muitas realizações, com saúde e só notícias espetaculares.  Escrevo essa mensagem olhando para esse ano de 2012 e agradecendo a Deus pelos novos amigos e parceiros. O balanço do ano é excelente!  Muitas novas amizades e diversas vitórias nos empreendimentos profissionais. Alguns tropeços, é verdade. Mas foram tropeços que nos fizeram mais fortes e nos tornaram mais experientes.
          O Natal nos faz refletir sobre Jesus e promove a confraternização com amigos e a família. É evidente que as nossas alegrias serão sempre maiores se os problemas da nossa Ilha forem menores.  Existem assuntos importantes que não foram resolvidos neste ano e que não podemos esquecer-nos de colocar na agenda para 2013. Como por exemplo, cobrar a promessa de que a partir de janeiro será implantada uma fiscalização rigorosa para ordenar o sistema de transporte complementar de passageiros operado por kombis irregulares.  Outra situação, cuja expectativa de solução fica para o próximo ano, é o péssimo serviço das barcas. As embarcações que operam na linha da Ilha são antigas e lentas. Os horários das viagens só atendem aos donos do negócio que tratam os passageiros da Ilha com desdém. Entretanto, o tema de maior destaque é sem dúvida a inauguração do novo hospital que agora está prometida para janeiro. Foi o acontecimento mais esperado, por toda população, em 2012 e que fica como a grande frustração do ano. Nos bastidores proliferam boatos de que os adiamentos se deram por conta de problemas — agora já resolvidos — na estrutura do prédio e com a ONG contratada para a gestão do hospital. A notícia ruim nesse final de ano, ficou por conta do anúncio, feito pelo subprefeito, da ocupação definitiva do estacionamento ao lado do McDonald’s. A medida não faz sentido e é um tiro mortal no comércio local. O projeto de uma estação do BRT na Portuguesa precisa manter a área de estacionamento. A Ilha merece! 

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Ex-delegado do Draco vai fiscalizar de modo mais rígido o transporte ilegal




A desorganização no trânsito e a falta de fiscalização está entre os piores problemas que os moradores da Ilha enfrentaram em 2012. Um exemplo disso é o serviço oferecido pelo transporte complementar que é muito ruim. Centenas de kombis e vans fazem o que querem pelas ruas. É comum ver esses veículos avançarem sinais, viajarem com a porta aberta, não respeitarem o limite de velocidade e pararem repentinamente, em qualquer local, para apanhar ou deixar passageiros. Nos pontos de ônibus, eles costumam estacionar por longos minutos a espera de possíveis passageiros usando irritantes alto falantes. Nada disso é novidade e já acontece há alguns anos sem solução. Os passageiros se tornaram reféns de um sistema sem nenhum controle e fiscalização. A população chega a suspeitar que a omissão da polícia militar e da guarda municipal no combate as irregularidades pode ter dois motivos: receio ou conivência. Como a fiscalização nos transportes de passageiros não funciona, o que está ruim pode piorar. E, é o que acontece  para quem prefere a segurança dos ônibus, passageiros agora reclamam das centenas de baratas que tomam conta dos ônibus da Paranapuan.  Inacreditável as fotos que leitores mandaram para o jornal com dezenas de baratas, que chegam a subir pelas pernas dos passageiros. Uma vergonha!!!
 
Nessa semana, afinal, surge a notícia que pode representar um novo marco na organização do transporte de passageiros. A prefeitura criou uma Coordenadoria Especial que vai atuar, a partir de janeiro, de maneira severa na fiscalização principalmente de kombis e vans que estejam trafegando de modo ilegal ou cometendo infrações no trânsito. Para comandar o órgão foi escolhido um delegado durão e incorruptível. Merece o apoio de todos!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012


Assaltos roubos preocupam os moradores
da Ilha, às vésperas do Natal 

       
             Nesse início de dezembro é preocupante o aumento do registros de ocorrências criminosas em diversos bairros da Ilha. Muitos leitores do Ilha Notícias tem procurado a redação para relatar assaltos ocorridos nas últimas semanas. O curioso - e preocupante - é que os crimes estão acontecendo de modo diferente e devem estar sendo realizados por, digamos, uma nova geração de criminosos. Na relação de delitos estão os sequestros relâmpagos, saidinha de banco, motoqueiros em dupla e até motoqueiros que fingem ser entregadores delivery, utilizando motos com caçamba, para não provocar a desconfiança na vítima. Até nas vans, os assaltantes estão agindo com mais intensidade. O crime mais comum é o assalto realizado no trajeto para fora da Ilha. Perto da ponte, os bandidos fazem a limpa nos passageiros, e no motorista, e saltam na altura da Maré.
          Não lembro de uma época com tantas denúncias de assaltos. Se antes a desconfiança era de crimes provavelmente realizados por bandidos de fora da Ilha, agora não. Às vésperas do Natal, fica a certeza que os criminosos são da nossa região. Basta constatar, por exemplo, pela quantidade de motos dirigidas ilegalmente pelas ruas. O perigo que acompanha uma onda de assaltos são as consequências trágicas que, felizmente, ainda não aconteceram. Todavia é uma questão de tempo que isso venha acontecer, se a polícia não conseguir dar mais proteção aos cidadãos. Parece que os órgãos policiais não estão preocupados porque o número de crimes ainda não ultrapassou os limites que as estatísticas da secretaria de segurança consideram normais. Para crimes de qualquer espécie a estatística boa é aquela cujo número é zero.
         Sem alarme, recomendo cautela 24h. A chapa está quente e o bicho está pegando neste fim de ano.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012


 

Grupo de usuários de crack oferecem perigo
aos veículos que se dirigem para a Ilha

Algumas pessoas que moram na Ilha nutrem um sentimento muito grande e positivo de bairrismo. Um bairrismo que busca valorizar as coisas da região e defender a Ilha e sua história. Esses moradores estão contrariadas com a grande imprensa em geral, que localiza os cracudos na Ilha do Governador, quando na verdade o grupo d viciados se reúnem ao lado do viaduto de acesso da Avenida Brasil à Ilha do Fundão. A indignação de quem gosta da Ilha do Governador é justa porque a referência é muito negativa para a imagem da região. As consequências ruins podem ser diversas desde a desvalorização dos imóveis até a diminuição da estima e orgulho que temos de morar por aqui.
         Por outro lado, é essencial que os moradores da Ilha continuem a reagir contra essa cracolância, cujo grupo de viciados cresce a cada dia e representa um enorme perigo para quem faz o trajeto pelo acesso da Avenida Brasil. À noite esse perigo aumenta. É quando a maioria dos viciados que circulam pelas redondezas – inclusive alguns dentro da Ilha – voltam a se reunir, seja para dormir ou para renovar os estoques de crack.  É à noite que pelo efeito da droga agem como verdadeiros zumbis e a possibilidade de serem atropelados é grande. O pior é, por vezes, colocam os motoristas em grave perigo, quando estão agressivos, impedindo a circulação dos carros e jogando pedras nos para–brisa dos veículos. Portanto, é muito importante cobrar das autoridades medidas urgentes para resolver a remoção dessas pessoas, antes que aconteça uma tragédia. Graças a Deus eles não estão reunidos no território da Ilha, e a imprensa de modo geral erra na referência. Mas de qualquer forma o problema nos atinge pelo perigo que representa no itinerário de quem vem para a Ilha pela Avenida Brasil. Fique ligado quando passar pelo local!!!

sábado, 24 de novembro de 2012

Obra mal planejada traz prejuízo
ao comércio às vésperas do Natal
            
           O atraso na inauguração do novo hospital de emergência que a prefeitura decidiu chamar de Evandro Freire, está trazendo sérios transtornos à população e à economia da região. Planejado inicialmente para começar a funcionar em junho, as últimas informações dos bastidores apontam para o início de 2013. Aparentemente pronto por fora, a estrutura do hospital estaria sendo reforçada devido a problemas na base dos alicerces e em virtude de um incêndio nos geradores ocorrido há pouco mais de um mês. A necessidade dessas obras provocou a ocupação do estacionamento ao lado do Mc Donald’s  para servir de canteiro de obras. Lá, são guardados os materiais e equipamentos que estão sendo utilizados para deixar as estruturas do hospital totalmente seguras, como merece a população.
 Segundo os operários que ainda trabalham na obra, os problemas que estão atrasando o início do funcionamento do hospital, surgiram devido ao péssimo desempenho da primeira empreiteira que foi contratada para erguer o hospital. Os erros de construção foram sérios e a substituição da empresa evitou o pior. Os maiores prejudicados são os pacientes que já poderiam estar sendo atendidos num hospital moderno e com equipamentos de última geração que logo estarão funcionando para salvar muitas vidas. Os outros prejudicados são os comerciantes e a população de modo geral. A ocupação do estacionamento ao lado do hospital trouxe transtornos e prejuízos, sobretudo para os comerciantes que apostaram no movimento de muita gente em função do novo hospital. Agora eles, além de acumular prejuízos pelo atraso da obra, sofrem pela ocupação do estacionamento. E como tudo pode piorar, nos últimos dias o outro estacionamento em frente ao Extra também está fechado por outra obra, desta vez com a logística mal planejada. As vésperas do Natal é tudo que ninguém queria.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Blitz não diminui assaltos na Ilha

 
     A PM estabeleceu quase como prioridade das suas ações organizar uma blitz todos os dias, no início da manhã, na entrada da Ilha. Coisa sem nexo e resultado zero. Não se tem notícia de que alguma prisão tenha sido realizada em função dessa operação. Enquanto isso, persistem problemas graves que precisam da intervenção urgente da polícia, como assaltos, tentativas de assassinato, cracudos, sequestros e um verdadeiro oceano de irregularidades provocadas pelas vans e kombis.
     O único efeito da blitz, até agora, tem sido um enorme congestionamento e muitas reclamações de trabalhadores que chegam atrasados ao serviço. Além de terem que acordar mais cedo é desumano enfrentar congestionamento logo pela manhã. Os mais prejudicados são exatamente os trabalhadores que são obrigados a usar os ônibus que são obrigados a obedecer o trajeto passando pela operação. Os motoristas de automóveis evitam a blitz simplesmente desviando da PM pela pista que dá acesso ao aeroporto e retornando no posto de GNV localizado a poucos metros depois. A blitz sistemática de segunda a sexta sempre no mesmo horário não é eficiente e prejudica principalmente a população mais sofrida. Não acredito que exista razões que justifiquem as autoridades continuarem essa operação policial diária e que já persiste há algumas semanas. Os crimes continuam acontecendo e o único resultado, infelizmente, é o caos na entrada da Ilha.
     Espero que o comando do 17º BPM analise os resultados e reveja os critérios que determinaram essa ação. Os moradores da Ilha querem mais policiamento nas ruas e segurança para entrar e sair de casa, caminhar nas ruas sem serem perturbados pelos cracudos que ocupam, a cada dia, mais espaço nas calçadas. A população quer a polícia ao seu lado, protegendo o cidadão, e não longe, numa blitz de faz de conta.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

 
Existem esquemas para obrigar o uso do estacionamento no Aeroporto Tom Jobim, no Rio de Janeiro
 

           As condições estruturais que os viajantes encontram no aeroporto Tom Jobim são péssimas. Imagino que o morador da Ilha que não viaja de avião pode não saber disso, mas saiba que é vergonhoso. O complexo aeroviário que ocupa pelo menos trinta por cento do nosso território deveria ser exemplo de funcionalidade de modo a tratar bem os visitantes, o que nada mais é do que uma obrigação de qualquer país. Um aeroporto feio e mal cuidado ninguém esquece e comenta prejudicando a imagem do Rio de Janeiro. É a primeira impressão que fica.
          Fora as escadas rolantes que não funcionam, as malas que desaparecem, o problema do estacionamento é terrível. Nesta semana fui receber um casal de amigos vindos do Rio Grande do Sul e fiquei muito envergonhado. É irracional que ninguém possa, de carro particular, apanhar passageiros no andar de desembarque. Coisa normal em qualquer aeroporto. Aqui, o motorista é obrigado a se dirigir ao estacionamento e os passageiros com suas malas pegar um elevador para descer e ir ao encontro do anfitrião, ter sorte de encontrá-lo, no estacionamento desorganizado e lotado com veículos sobre as calçadas e onde o carrinho que transporta as malas não se move diante de um piso cheio de buracos. Passei um sufoco para encontrar os amigos e tive obviamente que pagar o estacionamento.
          Então é isso. Além do assédio de cambistas e taxistas, é péssima a gestão, conservação e o abandono do aeroporto. No Terminal 1, principalmente, é covardia como tratam os passageiros e dos que vão buscá-los em carro particular. Como morador da Ilha, estou indignado que isso esteja acontecendo, pois prejudica, de forma humilhante, toda a população. Não sei até quando vai continuar essa agressão aos direitos das pessoas, mas o meu sentimento é de revolta e impotência diante dos esquemas no aeroporto.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Ilha do Governador com medo do crack

As autoridades da Ilha precisam agir rápido e não permitir que os viciados em crack se estabeleçam nas ruas da Ilha. As primeiras escaramuças já estão acontecendo por conta da presença de alguns “cracudos” que durante o dia vêm tentar arrumar alimentação e dinheiro para comprar mais droga. Na cidade de São Paulo, onde o uso do crack teria começado, até agora ninguém conseguiu acabar com a cracolância e os viciados que se organizaram em grupos transformam as regiões ocupadas em verdadeiras sarjetas de degradação humana. A solução não é ocupar os espaços do crack e permitir a transferência dos grupos para outros lugares. Enquanto essa legislação irracional não permitir o recolhimento forçado para tratamento humanitários dos viciados, a sociedade precisa reagir cobrando das autoridades uma solução imediata, para que não surjam novas cracolâncias e mais jovens sejam atraidos para o uso da droga. A Ilha do Governador está muito vulnerável a se tornar um território dos “cracudos,” caso não sejam tomadas providências imediatas. Muitas pessoas desse grupo de viciados, que já ocupou diversos lugares na entrada da Ilha pelo acesso da Avenida Brasil, tem sido vistas perambulando pelas ruas da Ilha. O Ilha Notícias já recebeu diversas denúncias de constrangimentos e ao mesmo tempo sentimento de tristeza pelos jovens viciados. São pessoas, que andam imundas, com sinais de inanição e cuja cama são as calçadas durante o dia. Entretanto, agora já surgem casos de brigas quando eles forçam embarcar em ônibus. O medo começa o tornar o clima mais agressivo contra essa gente que se transformou em verdadeiros trapos humanos, sem rumo, sem futuro, sem vida. Mas a Ilha não pode se tornar território do crack. Já bastam os problemas de segurança, sequestros e outras coisas imponderáveis na nossa rotina.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Novas expectativas para o Rio de Janeiro e a Ilha
 
Quero agradecer a confiança que muitos eleitores da Ilha manifestaram através do seu voto. O resultado não foi suficiente para ocupar uma cadeira na Câmara dos Vereadores, e estou triste em não ter a oportunidade de representar a Ilha e ter voz mais forte na defesa dos interesses da região. O momento da cidade no cenário mundial é fantástico numa agenda que inclui a Copa do Mundo, Olimpíadas e outros grandes eventos mundiais. A cidade vai mudar muito nos próximos anos e a participação de mais um insulano no legislativo carioca poderia contribuir com benefícios extras à Ilha, sobretudo nas áreas de transportes e segurança que ainda precisam de muita atenção.
         Paes venceu bem e fez por merecer diante de uma gestão séria e das obras que realizou por toda cidade. Na Ilha o hospital está pronto, e só isso já seria motivo suficiente para ter o reconhecimento da população. Lembro que aquele terreno ficou abandonado por muitos anos e era usado em todas eleições como argumento para promessas. As clínicas da família que o prefeito inaugurou na Ilha durante as sua gestão revelam uma prioridade que vem ao encontro daquilo que penso. Sem saúde ninguém vive bem, não se concentra nos estudos e não tem energia para trabalhar. Sempre elegi a saúde como prioridade e por isso estou certo de que Paes mereceu ser eleito já no primeiro turno. Vamos torcer para que ele faça uma gestão ainda melhor neste segundo mandato. Na verdade, logo após o resultado das urnas, começamos a viver um tempo de expectativas para conhecer o estilo do prefeito para esse segundo mandato com uma câmara de vereadores renovada em 60%. 

domingo, 7 de outubro de 2012

 
Eleições, uma oportunidade de mudanças para o Rio

Neste dia 7 de outubro, data das eleições municipais, quero manifestar minha confiança que o povo vai escolher uma Câmara de Vereadores a altura das responsabilidades que a cidade merece. Com a realização da Copa e Olímpiadas nos próximos anos, o Rio de Janeiro precisa de pessoas cuja atuação supere as expectaticas e ajudem a transformar a cidade maravilhosa num lugar de referência para o mundo. Seja em desenvolvimento, modernidade ou hospitalidade. E que o povo carioca não seja nunca esquecido, e queseja o maior beneficiado nessas grandes transformações. Deus nos abençõe e ilumine as ações dos eleitos.
Vamos em frente. Se você ainda não tem candidato,peço um voto de confiança: 27528!!!
Saudações,
José Richard Waichel
27528

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Ilha pode ser uma nova cidade

Com mais de 300 mil habitantes a Ilha do Governador tem população maior que algumas cidades do estado juntas. Enquanto isso, sua área é relativamente pequena: apenas 33km2, sendo cerca da metade dela ocupada pelo aeroporto e unidades militares. 
Existe, desde 1994, um projeto de lei, de minha autoria,  na Assemblía Legislativa propondo a transformação da Ilha em município. Mas enquanto a Lei Complementar 45 determinar que para o plebiscito de emancipação toda a cidade tenha que se manifestar é praticamente impossível surgir alguma nova cidade no Brasil. Qual o município que quer perder áreas prósperas, como o caso da Ilha do Governador?
Um rápido estudo econômico realizado há cerca de cinco anos já viabilizava a Ilha como uma cidade próspera. Com quase todas as suas terras ocupadas a arrecadação de IPTU é fantástica. O ISS, ICM e Imposto de Renda acumulados podem garantir uma gestão municipal superavitária. Sem contar taxas, multas, ITBI, etc, que são arrecadções extraordinárias e que podem ajudar a transformar a Ilha do Governador numa cidade próspera.
Eu acredito nisso. O passo inicial é tornar sem efeito a Lei Complementar 45, e convocar um plebiscito com a população da Ilha, democraticamente decidindo o seu futuro. Ou seja, ecolhendo entre continuar refem do humor e boa vontade do prefeito do Rio ou ter uma administração municipal própria, decidindo os problemas com rapidez.
O assunto merece reflexão.  Mas garanto que existiraão dezenas de motivos positivos e benefícios fantásticos para a população quando a região for uma cidade. 

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

 
Campanha milionária invade toda cidade
 
É injusto e desproporcional o poder para conquistar de votos colocado a disposição do principal candidato a vereador apoiado pelo prefeito Eduardo Paes. Trata-se de uma campanha milionária invadiu todos os bairros da cidade e cujo arsenal distribui mihões de cédulas, centenas de milhares de exemplares de uma revista em papel couche, além de colocar dezenas de milhares de placas de todos os tipos e tamanhos. Fora isso, o candidato ordena por telefone o asfaltamento de ruas e obras por toda cidade, desde que definam votos. Os milhares de jovens contratados para captar votos, colocar placas, distribuir santinhos, balançar bandeiras do candidato preferido, obedecem às coordenações estabelecidas em cada bairro da cidade e que tem autonomia para disponibilizar qualquer quantidade de material.
Esse poder age em toda cidade indiscriminadamente. Um cientista político adverte que esse candidato do prefeito já estaria eleito e a preocupação é estratégica para garantir mais votos do que Cesar Maia que também concorre como vereador. E por que isso? O especialista diz que que trata-se de aferir forças e tentar manter a hegemonia absoluta na cidade, neste momento político importante e cujo resultado estabelece o cenário inicial para a eleição para governador em 2014.
Naturalmente, o prefeito prefere se eleger no primeiro turno e ter a pessoa mais próxima de si como o vereador mais votado, no mínimo para demonstrar que tem o controle municipal da política em suas mãos. A tarefa pode não ser difícil considerando os resultados que a poderosa e exagerada máquina eleitoral pode conseguir de votos, mas despreza e prejudica os demais candidatos seus aliados nos 18 partidos que compõem a aliança majoritária/proporcional. Com muitos de seus votos atraídos pelo gigantismo do apelo eleitoral do candidato preferido do prefeito, os outros candidatos já percebem que terão menos votos e correm risco na eleição.
Nas pesquisas, Paes está disparado e deve vencer no primeiro turno. E é bom, para ele, que isso aconteça mesmo. Pois logo após o pleito, a maioria dos cerca 1550 candidatos a vereador que não se elegerem, estarão lamentando os votos que perderam massacrados pela máquina injusta e desproporcional montada para garantir o troféu de campeão de votos de 2012 para o escolhido.
É injusto!
Viva a Coca Cola!!!


José Richard Waichel

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Ilha do Governador ainda tem problemas
sérios de abastecimento de água

É muito grave o abastecimento da Cedae na Ilha. É incrível, mas comunidades que somam mais de 100 mil pessoas ainda não recebem água tratada embora morem na cidade do Rio de Janeiro a menos de 10km do centro da cidade e ao lado do Aeroporto Internacional. Tem famílias que só recebem água uma vez por semana durante um período de 6h. É um absurdo que precisa ser resolvido de modo urgente, para por fim ao sofrimento dessas pessoas que são nossas vizinhas e que moram na cidade que é o centro das atenções do mundo nesta década.
O pior é que não se vê nenhuma obra em andamento para resolver o problema.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

  A costureira e amiga Alduína Silva com o seu grupo de
 apoio - Aparecida, Adriana e Mariana, no Ateleier onde elas
fazem mágica na mágina de costura  
 
 
Visitei essa equipe no dia 20 de setembro e sempre que posso estimulo no processo de treinamento de novas profissionais especializadas na costura e ajustes de roupas. A profissão é um verdadeiro artesanato e resolve sérios problemas quando a gente compra roupas um pouco fora de medidas, ou nós mudamos as medidas do corpo. Aliás, hoje já não me procupo tanto com esses ajuste porque a Alduína resolve a maioria dos casos. O grupo é alegre e produtivo e serviço é o que não falta.
Onde fica? Estrada do Cacuia, depois do Hospital Paulino Werneck.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Obras na Praça Lauro Corona, na Ilha do Governador,
vão oferecer 80 vagas para veículos no entorno


Começam esta semana as obras da reforma da Praça Lauro Corona, localizada no Quebra Coco entre as ruas Juracy Camargo e Agostinho dos Santos. A praça deverá ser reconstruída pela prefeitura. Entre as benfeitorias, estão previstos um novo parque infantil, academia da terceira idade, quadra de esporte polivalente (para futsal, handebol, vôlei e basquete), jardim, reforço na iluminação e vagas para estacionamento ao redor da praça. O prazo de conclusão é de pelo menos quatro meses.
Há um ano, o presidente da Associação Comercial da Ilha, José Richard, que mora na Rua Juracy Camargo, solicitou à prefeitura que a Praça Lauro Corona fosse revitalizada e ganhasse vagas para estacionamento de carros no entorno.
– Como morador encaminhei, sugestão à prefeitura para criar vagas para carros em volta da praça. No documento pedi também a instalação de novos equipamentos de ginástica e brinquedos de modo a atender as famílias que buscam lazer perto de suas casas. A praça é grande, tem espaços vazios, e precisa ser melhor aproveitada pela população com novos equipamentos de lazer que não vão prejudicar o campo de pelada que é importante para muita gente que frequenta a praça – afirma.
Rosane Peres mora há quase 30 anos em frente à praça e conta que ficou surpresa com o repentino início das obras e curiosa com as mudanças que vão acontecer.
– A praça foi colocada abaixo, até me assustei, mas alguns pontos precisavam mesmo de atenção, como o parquinho. Têm muitos formigueiros, as crianças querem brincar e acabam picadas. Aos finais de semana também não há lugares para todos estacionarem e formam-se filas duplas. As vagas organizadas estão aprovadas – comenta.
Para Maurício Dias, os novos equipamentos da praça serão bem vindos, contudo ele lamenta a retirada do campo de futebol do espaço.
– O futebol dos zeladores é tradicional no campo e outros grupos também jogam no local. Por influência da Associação de Moradores (AMORQC) foi retirada do projeto a preservação do campo. Vão acabar com a diversão de muitos que vão ali jogar bola e que se reuniam também para um churrasquinho vez ou outra – reclama Maurício que mora na Rua Os Sinos.
Lauro Matos trabalha como zelador num dos prédios próximos e também lamenta a retirada do campo. "A AMORQC é que vêm tentando acabar com os jogos dos zeladores há anos. Já tentaram destruir o campo antes, mas houve uma mobilização dos moradores e o campo foi mantido. É uma pena se acabar porque é o local onde moradores e zeladores confraternizam aos finais de semana", diz.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Ilha do Governador precisa
urgente de postos de GNV

É inadimissível que os motoristas da Ilha do Governador continuem sem ter postos para abastecer seus veículos com GNV. Os dois únicos postos ficam perto do aeroporto e com filas enormes. Os mais de 300 mil habitantes da região estão distantes no mínimo a três quilômetros dos postos, outros chegam a até 10 quilometros de distância, como os moradores da Freguesia. É um absurdo que possíveis interesses secretos continuem a proteger os interesses dos dois únicos postos que abastecem com GNV na Ilha e causem prejuízos aos milhares de motoristas da região.
Quem sai de casa só para abastecer pode gastar quase oito reais só no trajeto de ida e volta até o posto. Além disso ajuda a congestionar o trânsito pesado da Estrada do Galeão, único caminho até qualquer dos postos.
Há algum tempo o Ilha Notícias fez uma matéria e denunciou esse descalabro. Não me lembro de nenhuma posição da CEG ou da Petrobrás sobre o assunto. Espero que com uma nova publicação, no jornal, esses órgão tomem providências de modo a evitar os gastos desnecessários de combustível apenas para abastecer. A providência qual seria? Estimular a instalação de GNV em postos perto dos centros comerciais da Ilha, como por exemplo: Portuguesa, Tauá, Jardim Guanabara, Cocotá, Cacuia e Ribeira. Seis postos abastecendo com gás já aliviaria o bolso e os contratempos dos motoristas, arrependidos da opção por GNV que tanto beneficia o meio ambiente.
  

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Renato Russo ganhou estátua na Ilha

      O cantor Renato Russo, cuja carreira de sucesso é reconhecida nacionalmente, foi homenageado pela prefeitura do Rio que inagurou uma estátua do artista no canteiro central da Estrada do Galeão, na altura do do número 2.400 da via. A obra de arte foi feita em metal na altura de 1,75m e o entorno recebeu bancos e foram plantadas palmeiras, tornando o local mais bonito.
     Antes com o obelisco metido a chafariz o local era perigoso e feio. Perigoso porque um mendigo habitava por longos dois anos a parte interna do equipamento, fazendo do obelisco a sua casa. Era hostil e metia medo aos que passavam pelo local. Feio porque não recebia manutenção e limpeza. Além disso era uma obra inútil e horrível. Colocar abaixo o antigo obelisco foi um gesto inteligente.
Com a estátua de Renato Russo no lugar do chafariz o local ficou mais alegre e os fãs do cantor adoraram. Quem eventualmente pretendia outras personagens para receber a homenagem não ficou tão contrariado. Afinal, Renato Russo morou na Ilha e sua imagem associada à região passa a ser motivo de orgulho para todos nós moradores da Ilha.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Jovens infratores gays poderão receber visitas íntimas

Confesso que ainda não tenho uma opinião formada sobre esse assunto. Li rapidamente a matéria publicada no jornal O Globo do dia 17, não pensei nem conversei com ninguém sobre o assunto. A verdade é que, segundo a reportagem, o Novo Degase criou um grupo de trabalho para implementar visitas íntimas nas unidades de internação de adolescentes. A turma tem pressa, e a expectativa é que até o final do ano já esteja vigorando a norma na Escola João Luiz Alves, localizada na Ilha e em outras três unidades semelhantes.

O diretor geral do Degase Alexandre Azevedo diz que o grande objetivo das visitas íntimas é melhorar a possibilidade desses adolescentes manterem vínculos familiares. "Serão criados ambientes separados onde poderá até haver relações sexuais," diz Alexandre, que quer a participação de pessoas da Secretaria de Direitos Humanos no grupo de trabalho, para também garantir e ampliar o direito dos homossexuais. "Não podemos implementar uma regra gerando preconceito,"afirma.

Estou confuso com a velocidade de algumas notícias e a quebra de tantos tabus nesses tempos doidos. Pelo que entendi os menores infratores poderão receber até adultos do mesmo sexo para manterem relações sexuais sob a tutela do Estado. É isso mesmo?

Estou confuso e perplexo. Vou procurar saber mais sobre o assunto antes de firmar minha opinião que neste momento poderia gerar protestos veementes.  

sexta-feira, 13 de julho de 2012


PM educa contra as drogas

Dizer não às drogas foi a lição aprendida por 630 crianças que concluíram o Programa Educacional de resistência às Drogas e à Violência (Proerd) da Polícia Militar. A tarde da última terça-feira (10) foi de alegria festa de conclusão na formatura desses estudantes que cursam o 5º ano em escolas municipais da região como Anita Garibaldi, Maestro Francisco Braga, Gurgel do Amaral, Praia da Bandeira, Ciep Olga Benário Prestes e Ciep João Ramos. 

A cerimônia foi realizada na Igreja Apostólica Unidades em Cristo e contou com a presença dos alunos, pais, professores e toda a equipe do 17º BPM e de outros batalhões que realizaram o projeto na Ilha este ano. Além de cantar, dançar e receber premiações pela participação, as crianças fizeram um juramento e prometeram diante os policiais, familiares e amigos ficarem longe das drogas e levar a lição aprendida para as pessoas que as cercam.

Durou quase quatro meses de palestras dentro da sala de aula para conscientização sobre os perigos do uso das drogas e também evitar o bullying, trabalhar a autoestima e o cultivo das boas amizades.

– Foram 17 lições passadas com atividades dinâmicas como teatro e debates em sala de aula. Ao final, as crianças escreveram um texto para contar tudo que aprenderam e a melhor redação de cada turma foi premiada na formatura. O programa aproxima a comunidade da PM e nós mostramos que não estamos aqui só para repreender, mas também para prevenir. É nesta idade que as crianças precisam de informação para não usarem drogas – explica o Sargento Anchieta, que atuou como instrutor junto com o cabo Bemvindo e dos sargentos Barbalho e Santana.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

A campanha já começou




 Todo mundo sabe do meu amor à Ilha cuja região me proporcionou a oportunidade de viver com minha família, criar e educar três filhos. Aqui fundei em 1976 o jornal Ilha Notícias que há 35 anos cumpre uma trajetória de sucessos e se tornou a principal tribuna de luta da população. Moro na Ilha, vivo os mesmos problemas e sofro com as mazelas. Mas aqui realizei meus sonhos e continuo multiplicando amigos. Pela projeção e respeito que o Ilha Notícias tem da população, participo dos grandes momentos de transformações da região. São muitas as campanhas de utilidade pública, cartas e denúncias da população que contam com o apoio do Ilha Notícias, ficam mais fortes e são ouvidas pelas autoridades. O jornal sempre esteve e está ao lado dos seus leitores que são pessoas de todas as idades e classes sociais representando com fidelidade o pensamento da maioria da população da Ilha. É através do Ilha Notícias que publico semanalmente neste espaço comentários sobre assuntos que considero relevantes para a região. Esses comentários geralmente tem origem na análise da tendência majoritária da opinião dos leitores que se manifestam pessoalmente e através das mídias virtuais. Continuo, portanto, cumprindo um papel intenso e participativo nos problemas da comunidade, pessoalmente e através do jornal onde denuncio e cobro ações públicas.


Agora, diante de algumas manifestações de apoio, tive o nome homologado em convenção partidária e aceitei concorrer ao cargo de vereador da cidade do Rio de Janeiro na eleição deste ano. Com isso, tenho que deixar de escrever neste espaço, por exigência da lei, durante a campanha eleitoral que inicia neste final de semana. Quero tornar novamente a minha voz mais forte para continuar lutando pela solução dos principais problemas e necessidades da população insulana. Até breve!!!

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Estátua de Renato Russo no lugar do Obelisco


Na noite da terça feira (26) a prefeitura tomou uma decisão radical e positiva. Perto de meia noite colocou abaixo o obelisco que ficava ao lado do Hortifruti. Feio e inútil, o equipamento nunca funcionou plenamente como chafariz. Fez parte do projeto Rio Cidade I, construído durante a gestão do prefeito Cesar Maia, e sua instalação sempre foi contestado pela maioria dos moradores. Nos últimos cinco anos seu espaço interior serviu de abrigo para alguns moradores de rua. Um deles, há dois anos, decidiu transformar o local em sua moradia exclusiva. Era um homem forte, aparentemente saudável, com pouco mais de 40 anos que usava o espaço como sua casa sem ser molestado por nenhuma autoridade. Constrangia senhoras e colocava em risco quem transitava pelas imediações, sobretudo as crianças. Muitas famílias, dos condomínios próximos, proibiam que seus filhos fizessem o trajeto desacompanhados.


Ouvi alguns comentários de pessoas chateadas com o gasto para construir e agora com a demolição. Mas qual a outra alternativa para corrigir um erro de planejamento que trazia sérios constrangimentos à população? Agora, é repensar a utilização do local que pode ser utilizado, por exemplo, para um destacamento de apoio à Guarda Municipal que já se prepara para ter nos próximos meses uma UOP – Unidade de Ordem Pública na Ilha.


Quanto ao outro obelisco em frente ao MacDonald’s – igual ao que foi demolido - o seu destino ainda não está decidido. Não sei o custo para mantê-lo limpo e funcionando com o chafariz e as luzes coloridas, como está no projeto, mas deve ser alto. Principalmente considerando que a população precisa que o dinheiro público seja melhor aplicado e der modo prioritário nas necessidades das pessoas. Entretanto, acho que uma boa medida das autoridades seria ouvir a população antes de qualquer coisa.

 

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Ordem Pública na Ilha



Na próxima quarta feira, dia 27, a Associação Comercial da Ilha realiza mais um evento para discutir problemas da Ilha do Governador. Quase que mensalmente tenho realizado esses encontros que proporciona à comunidade da Ilha a oportunidade de participar de debates com autoridades de diversos setores. O convidado especial da próxima semana é o Secretário Municipal de Ordem Pública Alexander Vieira da Costa, cuja responsabilidade é ordenar a ocupação dos espaços públicos, como estacionamentos irregulares e venda ilegal de mercadorias em calçadas.

O antecessor de Alex no cargo foi o deputado Federal Rodrigo Bethelen que ficou mais conhecido como o xerife da cidade, diante da disposição com que agiu em defesa da lei em todo o Rio. O cargo mantém a autoridade e os fins para que foi criado no início da gestão do prefeito Eduardo Paes e Alex tem dado continuidade a essa difícil tarefa de garantir, por exemplo, o direito e o espaço dos cidadãos nas calçadas.

O evento começa às 8h30 no auditório da Universidade Estácio de Sá e é aberto ao público especialmente os comerciantes e profissionais liberais.Para efeito de servir com a atenção a todos é necessário confirmar a presença na Associação Comercial (2462-1448). Caso você queira saber quais as propostas e prioridades do secretário de um órgão tão importante no ordenamento público da cidade, apareça e participe. Traga sua sugestão, crítica ou denúncia. Essa é uma boa oportunidade para apresentar soluções e tentar resolver questões que incomodam.

Um exemplo de chatice que permanece há mais de dois anos, e ninguém faz nada, é a ocupação do chafariz - ao lado do hortifruti -, por um homem que faz do equipamento público a sua casa. Quem passa em frente fica constrangido com a presença, às vezes bem à vontade, do invasor. Quem sabe a ordem pública resolve.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Colégio Paranapuã obtém reconhecimento pela excelência do ensino



O Colégio Paranapuã não é só um orgulho para seus donos, alunos, professores e funcionários. Depois de 37 anos de fundação, o Colégio Paranapuã criado pelo professor de português, Edgard Pereira Junior se transformou definitivamente na mais conceituada instituição de ensino da Ilha do Governador. E isso é motivo de orgulho para todos nós que vivemos na região. Fatos garantem e sustentam essa invejável posição de destaque no cenário da cidade. Sejam os excelentes resultados dos alunos nas provas para acesso às universidades ou aos cursos técnicos e militares. Ou, pelas manifestações de instituições conceituadas, como a enviada em abril pelo ITA – Instituto Tecnológico da Aeronáutica – um dos mais rigorosos centros de avaliação de inteligências do país - cumprimentando o colégio pelo alto padrão de ensino, constatado pela aprovação, no início de 2012, de mais um grupo de alunos cuja formação foi no Colégio Paranapuã.

Neste mês de junho, a direção do colégio recebeu outro importante estímulo através de uma mensagem da Organização das Américas para a Excelência Educativa, com sede no México, comunicando a inscrição do Colégio Paranapuã no VI Prêmio Sapientiae de Excelencia Educativa, e destacando o "valioso aporte na difícil tarefa de formar intelectos para um mundo inovador e competitivo".

Reconhecer o mérito é uma obrigação do jornal para homenagear quem é bom no que faz e forte nos seus princípios. Não se trata apenas de fazer justiça ao belo projeto de ensino em que se transformou o antigo Curso Paranapuã. Trata-se de estimular todos os seus atores a continuar neste caminho de glorias. Vale a pena! Embora seja difícil e precise de muita luta e dedicação. Também serve para estimular as outras escolas da região a ambicionar o mérito e assim transformamos a Ilha numa referência de qualidade de ensino.

Parabéns a todos do Colégio Paranapuã. A Ilha está orgulhosa de vocês.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Ilha do Governador rumo ao desenvolvimento


Tenho repetido diversas vezes e estou convencido que a Ilha do Governador é uma das regiões mais promissoras para o desenvolvimento na cidade considerando principalmente dois fatores: sua condição de Ilha e por estar localizada no núcleo da cidade. Isso proporciona alternativas diferentes das outras regiões, como por exemplo, a possibilidade do transporte marítimo para o centro da cidade e municípios como São Gonçalo e Niterói. A extraordinária densidade populacional de cerca de 300 mil habitantes se equipara a cidades de porte médio, revelando um potencial econômico de mão de obra fantástico, comprimido em menos de 15km².

Na Ilha do Governador não existem áreas desabitadas. As saudáveis áreas verdes existem, são grandes, e protegidas por instituições militares como os fuzileiros navais localizados no ponto mais bucólico e distante do acesso pela ponte. Lá é lugar onde algumas espécies de animais em extinção tem habitat e estão consideravelmente protegidas.

Para avançar rumo ao desenvolvimento a região insulana precisa de um plano estratégico específico que considere as variáveis que desequilibram em favor da Ilha na comparação com outros locais da cidade. Exemplo é a importância do aeroporto internacional e toda logística de apoio à aviação, principalmente o terminal de carga aérea. O estaleiro Eisa instalado perto da Praia da Rosa é um dos maiores do país, assim como são importantes as atividades dos portos da Cosan e da Shell que trabalham derivados do petróleo e distribuem para outros centros do Brasil. Essas empresas são parte de uma constelação de alta tecnologia instalada na nossa ilha e na Ilha do Fundão, cuja importância gera o status que faz da nossa região diferente das outras. A localização no núcleo da cidade atende a estratégia da logística mais exigente e pode transformar a Ilha do Governador numa das regiões de maior desenvolvimento do Rio de Janeiro. Claro que precisamos nos mexer politicamente e tratar de incluir a Ilha na pauta permanente que busca soluções para os projetos e soluções econômicas da cidade. É assim que vejo futuro e é assim que planejo minhas ações, convencido de que nas grandes transformações na cidade a Ilha pode ser protagonista.

 

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Caminhões grandes e pesados da Shell em rua estreita de mão dupla param no trânsito



Na Ribeira existe um problema gravíssimo de trânsito. A Rua Pires da Mota é antiga e de paralelepípedos. Embora seja estreita, funciona em mão dupla ligando a Rua Maldonado com a Praça Iaiá Garcia. De aparência bucólica a via é acesso para uma das maiores fábricas de derivados de petróleo da Shell e diariamente centenas de grandes e pesados caminhões circulam num vai e vem agitado, coisa normal para o movimento de uma grande e importante empresa. Todavia, moradores e comerciantes estão exaustos com as complicações geradas quando dois caminhões se encontram em sentido contrário e o trânsito fica trancado por longos períodos. A coisa só é resolvida quando um dos gigantes sobre rodas consiga dar a ré, realizando manobras perigosas sobre as calçadas totalmente ocupadas por outros veículos. O transtorno já dura bastante tempo, mas é preciso estudos e uma solução imediata da CET-Rio. A população local é unânime em apontar a transformação em mão única como medida mais simples para resolver o problema.

Como resultado do intenso e desordenado do tráfego de veículos, a rua tem uma cratera localizada numa curva nas imediações da Casa do Índio. O problema ajuda a piorar a vida dos motoristas e a conservação permanente dessa via é importante na medida que evita danos nos veículos e agiliza a circulação dos carros, diminuindo o barulho que incomoda aos moradores.

Embora seja uma rua escondida e que poucos conhecem a Pires da Mota é essencial para o desenvolvimento da região. A organização do fluxo e uma sinalização adequada com espaços para estacionamento num dos lados da rua em sentido único é uma solução simples, mas que resgata o bom senso e vai influenciar diretamente na qualidade de vida de quem vive ou trabalha junto à via. Com a bola, a CET-Rio!

quarta-feira, 30 de maio de 2012

A população da Ilha também precisa ser beneficiada pelas obras para a Copa e Olimpíada



 O projeto para acesso da população da Ilha ao terminal da via expressa Transcarioca que vai ligar o aeroporto Tom Jobim ao centro da Barra deve prever condições e facilidades logísticas para acesso dos moradores de todos os bairros da Ilha.

A falta de linhas com trajetos para a zona sul e Barra da Tijuca deixou de ser o principal foco dos desejos dos leitores e foi substituída pela expectativa da construção da Transcarioca que vai ligar a Ilha direto com bairros como a Penha, Madureira e Barra. Mas os problemas de deslocamentos internos por meio de vans e kombis, seja de bairro para bairro ou na distribuição dos trabalhadores que chegam no final do dia, é disparado o assunto preferido das denúncias.O sistema dos BRTs será excelente para os deslocamentos dos passageiros por quase todas as regiões da cidade que ficara integrada com outras alternativas de transporte de massa como o metro, trens e ônibus.

 Não podemos perder a oportunidade de lembrar as autoridades de transporte que a Transcarioca, que vai fazer parte desse importante sistema, só vai ser útil aos moradores da região caso sejam criadas novas linhas de ônibus e do transporte alternativo de kombis e vans com regularidade. O insulano não pode ficar fora das facilidades que o futuro dos transportes vai oferecer aos cariocas, principalmente por causa das olimpíadas e a copa do mundo de futebol. Além de todos os benefícios para quem mora na Ilha, a integração pela Transcarioca pode diminuir bastante o fluxo de veículos na Linha Vermelha tornando melhor e mais rápidas as viagens ate o centro.Os transtornos eventuais provocados pelas obras serão compensados pelas grandes facilidades que virão no futuro.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Falta de coordenação nas obras do Asfalto Liso na Estrada do Galeão causam prejuízo aos motoristas







É um desrespeito com a população, principalmente aos motoristas, a falta de planejamento para a execução da segunda etapa do projeto Asfalto Liso na Ilha do Governador. Depois de um ano sem nenhuma atividade real para continuidade do projeto, a empreiteira responsável retornou à obra. E reiniciou a partir da ponte no sentido de entrada da Ilha, e muita gente está reclamando que não está ficando bom o serviço nesse trecho que tem emendas e desníveis. Coisa incompatível com um serviço que tenha o nome de Asfalto Liso.

Na raspagem do asfalto velho - medida necessária para manter o nível da rua e o escoamento das águas da chuva - bueiros e tampas de aço ficaram à mostra, causando diversos acidentes e prejuízos aos motoristas. Nesta semana, muitos veículos procuraram as oficinas para trocar amortecedores, molas e eixos quebrados, além dos pneus rasgados. O impacto com obstáculos desconhecidos e pontiagudos no meio da estrada assusta os motoristas que, surpreendidos, podem causar acidentes involuntariamente.

A retirada do asfalto antigo segue em ritmo diferente da colocação do asfalto liso. Há uma semana que o trecho na pista de entrada da Ilha, entre o Colégio Lemos Cunha e o Prezunic, está um caos. São cerca de dois quilômetros esburacados, com desvios e obstáculos que provocam todo tipo de incomodo aos motoristas e passageiros. A equipe que coloca o asfalto novo, começou num ritmo bom, seguindo a turma da raspagem, mas agora ficou para trás e acabou desaparecendo das ruas, deixando o mais movimentado trecho da Estrada do Galeão abandonado.


A subprefeitura se omite, não está presente e não toma providências para a retomada imediata do asfaltamento. Não se sabe quem fiscaliza a qualidade dos serviços ou o que aconteceu para demorar tanto para colocar o asfalto liso nesse trecho. É evidente que logo vão fazer o serviço, mas não é possível tanto desprezo com a população que merece mais respeito.

terça-feira, 15 de maio de 2012

Secretário de Saúde Hans Dohmann se alongou
sobre as estatísticas da sua atuação na saúde e
frustrou platéia na Ilha do Governador

Nesta terça, 15 de maio o Secretário de Saúde e Defesa Civil da cidade do Rio de Janeiro, Dr. Hans Dohmann fez uma longa palestra aos empresários da Ilha sobre o seu trabalho. Extensa e com detalhes minuciosos de temas que não interessavam aos convidados, Hans conseguiu frustrar o objetivo principal do encontro. A platéia esperava detalhes sobre o novo hospital municipal de emergência que será inaugurado em julho – segundo o secretário.

                A explanação do secretário tratou de mostrar informações estatísticas das suas ações de saúde em todo município. Incrivelmente está tudo bem e, como nunca, os resultados são extraordinários, segundo Hans.

                Quando tocou no assunto principal, o novo hospital da Ilha, foi rápido e impreciso, não explicando, por exemplo, porque a gestão do hospital vai ser entregue a uma instituição da cidade de São Paulo. Quanto ao nome escolhido para o hospital, disse que será homenageado um antigo seu professor e, que a escolha, foi feita pela equipe da própria secretaria. A população não foi consultada nem será. O nome de um médico insulano -  Maurício Pinkusfeld  - foi sugerido e teve apoio de diversas entidades, mas o secretário foi indiferente à ideia e confirmou a sua escolha.

Foi uma reunião com a presença de mais de 150 pessoas. Com representantes da Sociedade dos Médicos da Ilha, Rotary, Federação das Associações de Moradores, profissionais da área da saúde, donos de hospitais e clínicas, empresários, advogados políticos e dirigentes de diversas instituições da região, entre outros. O público foi bom, entretanto muito pouco foi tratado sobre o novo hospital. Uma pena!!!

As atividades e os resultados da secretaria de saúde mencionados pelo secretário, a população acompanha pelos jornais e faz o julgamento. As estatísticas apresentadas talvez interessem os técnicos da saúde. O que nós que moramos na Ilha do Governador queremos saber - e estamos ansiosos -  são  informações sobre o novo hospital. O quanto e de que forma ele vai mudar as nossas vidas.  Isso, e detalhes sobre o funcionamento do hospital o secretário não respondeu!!!

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Parabéns às mães!



Todos os anos, na edição que antecede o Dia das Mães renovo minha gratidão à minha querida mãe. Hoje ela está com 91 anos e mora em Porto Alegre. Longe, mas amparada pelo carinho dos outros filhos e morando na casa da filha caçula e da família que a adora. Estarei com ela neste final de semana para abraçá-la e ouvir suas histórias fantásticas que a cada dia ficam mais intrigantes porque recuam ao tempo quando ela tinha cerca de quatro anos. Ela conta, com detalhes, a rotina dos pais dela, de uma vida e costumes de 88 anos atrás. Uma delícia!


Mas quero também homenagear as mães que moram ou trabalham na Ilha do Governador. Sei de história fantásticas de amor e do sacrifício que muitas se submetem para criar os filhos. Conheço também o outro lado vergonhoso de alguns filhos bem sucedidos, mas canalhas, que ignoram suas mães que muitas vezes continuam a viver na miséria. Eles esqueceram o quanto eram frágeis e foram protegidos, limpos e curados pelas mãos que agora se afastam.


Aproveito para registrar a importância do gesto que fez nascer o Grupo Solidariedade, fundado há alguns anos por mães que perderam filhos prematuramente e se uniram pelo amor aos filhos que se foram, numa instituição de caridade séria que presta relevantes serviços humanitários. Praticam o bem, principalmente aos mais pobres. São exemplos de mães!
Cuide e ame muito a sua mãe. Ela é um ser emotivo e especial cuja possibilidade de gerar vidas é a maior manifestação do amor e do poder Deus.
Parabéns a todas as Mães!!!

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Mães!!! Reconhecimento e gratidão.

Meu amor e gratidão à minha querida mãe Estácia, 91 anos. Obrigado Deus!.

Um jovem de nível acadêmico excelente candidatou-se à posição de gerente de uma grande empresa. Passou a primeira entrevista e o diretor fez a última, tomando a decisão definitiva. O diretor descobriu, através do currículo, que as suas realizações acadêmicas eram excelentes em todo o percurso, desde o secundário até à pesquisa da pós-graduação e não havia um ano em que não tivesse pontuado com nota máxima.
O diretor perguntou, "Tiveste alguma bolsa na escola?"
O jovem respondeu, "Nenhuma".
O diretor perguntou, "Foi seu pai quem pagou as suas mensalidades ?"
O jovem respondeu, "O meu pai faleceu quando eu tinha apenas um ano, foi a minha mãe quem pagou as minhas mensalidades."
O diretor perguntou, "Onde trabalha a sua mãe?" - e o jovem respondeu: "A minha mãe lava roupa."
O diretor pediu que o jovem lhe mostrasse as suas mãos. O jovem mostrou um par de mãos macias e perfeitas.
O diretor perguntou, "Alguma vez ajudou sua mãe lavar as roupas?"

O jovem respondeu: "Nunca, a minha mãe sempre quis que eu estudasse e lesse mais livros. Além disso, a minha mãe lava a roupa mais depressa do que eu."
O diretor disse, "Eu tenho um pedido. Hoje, quando voltar, vá e limpe as mãos da sua mãe e depois venha ver-me amanhã de manhã."
O jovem sentiu que a hipótese de obter o emprego era alta. Quando chegou em casa, pediu, feliz, à mãe que o deixasse limpar as suas mãos. A mãe achou estranho, estava feliz, mas com um misto de
sentimentos e mostrou as suas mãos ao filho.
O jovem limpou lentamente as mãos da mãe. Uma lágrima escorreu-lhe enquanto o fazia. Era a primeira vez que reparava que as mãos da mãe estavam muito enrugadas e havia demasiadas contusões nas suas mãos.
Algumas eram tão dolorosas que a mãe se queixava quando limpava com água. Esta era a primeira vez que o jovem percebia que este par de mãos que lavavam roupa todo o dia tinham-lhe pago as mensalidades. As contusões nas mãos da mãe eram o preço a pagar pela sua graduação, excelência
acadêmica e o seu futuro.
Após acabar de limpar as mãos da mãe, o jovem silenciosamente lavou as restantes roupas pela sua mãe. Nessa noite, mãe e filho falaram por um longo tempo. Na manhã seguinte, o jovem foi ao gabinete do diretor.

O diretor percebeu as lágrimas nos olhos do jovem e  perguntou,
"Diz-me, o que fez e que aprendeu ontem em sua casa?"
O jovem respondeu, "Eu limpei as mãos da minha mãe e ainda acabei de lavar as roupas que sobraram."
O diretor pediu, "Por favor, diz-me o que sentiu."
O jovem disse "Primeiro, agora sei o que é dar valor. Sem a minha mãe, não haveria um eu com sucesso hoje. Segundo, ao trabalhar e ajudar a minha mãe, só agora percebi a dificuldade e dureza que é ter algo pronto. Em terceiro, agora aprecio a importância e valor de uma relação familiar."
O diretor disse, "Isto é o que eu procuro para um gerente. Eu quero recrutar alguém que saiba apreciar a ajuda dos outros, uma pessoa que conheça o sofrimento dos outros para terem as coisas feitas e uma pessoa que não coloque o dinheiro como o seu único objetivo na vida.
Está contratado."
Mais tarde, este jovem trabalhou arduamente e recebeu o respeito dos seus subordinados. Todos os empregados trabalhavam diligentemente e como equipe. O desempenho da empresa melhorou tremendamente.

Uma criança que foi protegida e teve habitualmente tudo o que quis se desenvolverá mentalmente e sempre se colocará em primeiro. Ignorará os esforços dos seus pais e quando começar a trabalhar, assumirá que todas as pessoas o devem ouvir e quando se tornar gerente, nunca saberá o sofrimento dos seus empregados e sempre culpará os outros.
Para este tipo de pessoas, que podem ser boas academicamente, podem ser bem sucedidas por um tempo, mas eventualmente não sentirão a sensação de objetivo atingido. Irão resmungar, estar cheios de ódio e lutar por mais.
Se somos esse tipo de pais, estamos realmente a mostrar amor ou estamos a destruir o nosso filho?
Pode-se deixar seu filho viver numa grande casa, comer boas refeições, aprender piano e ver televisão num grande TV em plasma. Mas quando cortar a grama, por favor, deixe-o experienciar isso. Depois da refeição, deixe-o lavar o seu prato juntamente com os seus irmãos e irmãs. Deixe-o guardar seus brinquedos e arrumar sua própria cama. Isto não é porque não tem dinheiro para contratar uma empregada, mas porque o quer é amar e ensinar como deve de ser. Quer que ele entenda que não interessa o quão ricos os seus pais são, pois um dia ele irá envelhecer, tal como a mãe daquele jovem. A coisa mais importante que os seus filhos devem entender é a apreciar o esforço e experiência da dificuldade e aprendizagem da habilidade de trabalhar com os outros
para fazer as coisas.
Quais são as pessoas que ficaram com mãos enrugadas por mim?
O valor das nossas mães ...


(reprodução de uma mensagem anônima que recebi na internet, com poucas alterações)

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Ilha precisa de solução para o transporte de passageiros




Acredito que todos concordam que o Rio de Janeiro é a cidade da década no planeta. Não apenas porque até 2020 alguns mega eventos serão realizados na cidade, como Olimpíada e Copa do Mundo. E para tornar a cidade eficaz para os deslocamentos da população e dos visitantes, muitas obras estão em andamento por toda parte. Atualmente, quem precisa se deslocar no Rio acaba perdendo a paciência com os congestionamentos e as obras que ocupam ruas e quarteirões inteiros. As obras do BRT, por exemplo, estão mexendo com os nervos dos cariocas que perdem muito tempo nos desvios e afunilamentos. Todavia, depois de pronta a via será parte de uma nova maneira de viver na cidade e os passageiros do BRT não vão enfrentar engarrafamentos e sinais. O traçado do BRT é, praticamente, uma linha que corta a cidade ao meio, ligando pontos distantes como o Aeroporto Tom Jobim ao terminal rodoviário Alvorada, no coração da Barra.


Entretanto, com o vento dos recursos financeiros a favor do Rio, cujo prefeito de modo inteligente, aproveita o momento para deslocar o centro da cidade para a área portuária com investimentos bilionários, é oportuno que a Ilha do Governador tenha mais participação nos projetos de desenvolvimento urbano e econômico. Precisamos aproveitar as transformações para pressionar os governos para, por exemplo, resolver definitivamente a questão do transporte de passageiros para o centro da cidade e a zona sul. Seja através de mais ônibus, metrô, barcas mais velozes ou outra solução. O fato é que a população da Ilha, que já supera os 300 mil habitantes, não pode ficar literalmente presa quando, por exemplo, cai uma árvore sobre a Estrada do Galeão, como aconteceu na semana passada. Temos que pensar e agir com seriedade, essa questão que é prioridade para a qualidade de vida do povo insulano. E urgente!!!

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Bancos e operadoras de TV a cabo exploram clientes



Assim como os bancos, que há anos tratam mal os seus clientes cobrando taxas, tarifas, juros e multas exorbitantes, também as empresas que distribuem sinais pagos de TV, como a GVT, NET e Sky abusam em não cumprir os serviços que anunciam.

Alguns leitores denunciam que a Sky, por exemplo, é melhor que qualquer instituto para previsão do tempo. O sinal começa a congelar e desaparece muitas horas antes das chuvas e ventos. A NET até costuma avisar com antecedência que o sinal vai ser interrompido por algumas horas. Todavia nem SKY nem NET agem com respeito aos seus clientes e não descontam as horas que o serviço ficou fora do ar.

A mesma coisa acontece com as empresas de telefonia como Nextel, Oi, Vivo, Claro cujos sinais só entram em áreas restritas, como se a Ilha ficasse em outro planeta. Nunca soube que algumas delas tenha oferecido desconto pelo péssimo serviço nessas regiões de sombra.

Mas experimente atrasar um dia o pagamento da conta de uma dessas empresas. É certo que vão te cobrar uma multa injusta. Em se tratando dessas companhias é impossível provar a ineficiência e é injusto! Mas ninguém se mexe e eles continuam a tratar todos nós como imbecis.

No caso dos exageros bancários, o governo baixou normas e determinou aos seus dois bancos – a Caixa e o Banco do Brasil – a redução das cobraças estratosféricas praticadas pelos bancos privados. Agora se faz necessário uma intervenção nas companhias de telefonia e distribuição do sinal de Tvs fechado. A população está sendo enganada e é obrigação das autoridades agir criando regras, fiscalizar e punir todas as deficiências dessas milionárias e ineficientes companhias.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

São Jorge terá capela no estacionamento ao lado da quadra da União da Ilha


Ney Filardi indica onde será construída a capela de São Jorge, no estacionamento, ao lado da quadra



Ao lançar a pedra fundamental nas obras para construção de uma capela em homenagem a São Jorge, a União da Ilha dá um exemplo de respeito a Deus, fato que surpreende alguns pelo aparente contraste e preconceito entre o carnaval e algumas religiões. O templo vai ser um lugar exclusivo para orações, e as preces poderão ser a solução espiritual para muitas pessoas que buscam, pela fé em Jesus, vencer dificuldades impossíveis. Embora o carnaval seja conhecido como festa profana, a União da Ilha revela o contraditório em oposto, ao demonstrar respeito ao sagrado não se abstendo de agregar às suas novas instalações uma capela, cuja tutela espiritual será da Igreja de São José Operário, que tem o padre Jovir Zanuzzo como pároco.

Segundo os pastores e padres, as orações podem ser feitas a qualquer momento e em qualquer lugar, basta serem realizadas com respeito e convicção. Todavia, existindo uma capela ou uma igreja, para reflexões, cerimônias e cultos religiosos, grupos de pessoas podem confraternizar espiritualmente e encontrar com mais facilidade a fonte da vida que está nos céus. Igrejas são locais especiais para louvar e conversar com Deus, buscando entendimento para tomar as atitudes corretas, sobretudo com as outras pessoas. Por essas razões é importante reconhecer a bela atitude do presidente Ney Filardi ao mandar construir um templo, na área do estacionamento, ao lado da quadra de ensaios.

Ilha Notícias cumprimenta a diretoria da União da Ilha pela festa da próxima segunda-feira (23), dia de São Jorge, padroeiro da escola. Com a quadra nova e as demais instalações na reta final de reformas a União ganha mais força e fica maior na constelação das grandes escolas de samba do Rio de Janeiro. Parabéns!