terça-feira, 21 de agosto de 2012

Obras na Praça Lauro Corona, na Ilha do Governador,
vão oferecer 80 vagas para veículos no entorno


Começam esta semana as obras da reforma da Praça Lauro Corona, localizada no Quebra Coco entre as ruas Juracy Camargo e Agostinho dos Santos. A praça deverá ser reconstruída pela prefeitura. Entre as benfeitorias, estão previstos um novo parque infantil, academia da terceira idade, quadra de esporte polivalente (para futsal, handebol, vôlei e basquete), jardim, reforço na iluminação e vagas para estacionamento ao redor da praça. O prazo de conclusão é de pelo menos quatro meses.
Há um ano, o presidente da Associação Comercial da Ilha, José Richard, que mora na Rua Juracy Camargo, solicitou à prefeitura que a Praça Lauro Corona fosse revitalizada e ganhasse vagas para estacionamento de carros no entorno.
– Como morador encaminhei, sugestão à prefeitura para criar vagas para carros em volta da praça. No documento pedi também a instalação de novos equipamentos de ginástica e brinquedos de modo a atender as famílias que buscam lazer perto de suas casas. A praça é grande, tem espaços vazios, e precisa ser melhor aproveitada pela população com novos equipamentos de lazer que não vão prejudicar o campo de pelada que é importante para muita gente que frequenta a praça – afirma.
Rosane Peres mora há quase 30 anos em frente à praça e conta que ficou surpresa com o repentino início das obras e curiosa com as mudanças que vão acontecer.
– A praça foi colocada abaixo, até me assustei, mas alguns pontos precisavam mesmo de atenção, como o parquinho. Têm muitos formigueiros, as crianças querem brincar e acabam picadas. Aos finais de semana também não há lugares para todos estacionarem e formam-se filas duplas. As vagas organizadas estão aprovadas – comenta.
Para Maurício Dias, os novos equipamentos da praça serão bem vindos, contudo ele lamenta a retirada do campo de futebol do espaço.
– O futebol dos zeladores é tradicional no campo e outros grupos também jogam no local. Por influência da Associação de Moradores (AMORQC) foi retirada do projeto a preservação do campo. Vão acabar com a diversão de muitos que vão ali jogar bola e que se reuniam também para um churrasquinho vez ou outra – reclama Maurício que mora na Rua Os Sinos.
Lauro Matos trabalha como zelador num dos prédios próximos e também lamenta a retirada do campo. "A AMORQC é que vêm tentando acabar com os jogos dos zeladores há anos. Já tentaram destruir o campo antes, mas houve uma mobilização dos moradores e o campo foi mantido. É uma pena se acabar porque é o local onde moradores e zeladores confraternizam aos finais de semana", diz.