sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Revitalização do Galeão vai ajudar desenvolvimento da Ilha do Governador



            Novas e excelentes oportunidades vão surgir para trabalhadores e empreendedores da Ilha do Governador com a privatização do Aeroporto do Galeão. O consórcio vencedor será comandado pelo executivo carioca Luiz Rocha, cuja experiência internacional em desenvolvimento de aeroportos é extraordinária e o credencia para operar com sucesso a transformação das ridículas instalações do Galeão em um complexo aeroviário moderno e funcional. Esse fato traz segurança ao mercado e estimula empreendedores a também fazer parte dessa mudança, participando e investindo. O parceiro da Odebrecht TransPort , no consórcio, é o Changi, de Cingapura, grupo sólido que está presente na gestão de outros 40 aeroportos do planeta. Experiência e competência. Ingredientes que faltam à Infraero.
             Com a privatização do aeroporto, a Ilha do Governador vai receber muitos investimentos e obras para a modernização e expansão das instalações aeroportuárias. Além das empresas que buscarão se instalar em áreas próximas do aeroporto para atender o novo cenário de desenvolvimento, milhares de trabalhadores serão contratados para dar conta das obras de expansão, revitalizando o mercado imobiliário da região. O projeto inicial do concessionário prevê, por exemplo, aumentar em seis vezes a área comercial e de alimentação, que acumula prejuízos há décadas e sofre pressões dos interesses que comandaram o Galeão nos últimos tempos. Em maio, os novos gestores assumem e acaba o pesadelo. 
             Ter investimentos no aeroporto será um excelente negócio para quem acredita nos cálculos do consórcio que prevê dobrar o número de passageiros nos próximos cinco anos, e chegar aos 60 milhões em quinze anos. As prioridades para 2014 são claras: ampliar e dar segurança aos estacionamentos, banheiros limpos, wi-fi, escadas rolantes, esteiras, atendimento rápido, elevadores funcionando e novas pontes de embarque.