segunda-feira, 7 de julho de 2014

Ecobarcos ajudam na despoluição da Baía de Guanabara


Ecobarco faz limpeza perto da Praia da Bica

              Nesta semana postei no facebook uma imagem de Ecobarcos em ação perto da orla da Ilha o Governador. Fiquei feliz e difundi a novidade porque agora são duas embarcações no trabalho diário de retirar o lixo que polui nossas águas. Tenho acompanhado o serviço do pessoal que opera essas embarcações e posso testemunhar que estão fazendo um trabalho sério, e todas as manhãs a equipe sai cedo do cais do Iate em busca de lixo.  
              Reconheço que ainda é muito pouco para a despoluição da baía, mas considero que é atitude correta elogiar e incentivar para que as autoridades ou órgãos responsáveis sintam-se estimulados e obrigados a multiplicar a quantidade dos Ecobarcos. Acho que a crítica em qualquer atividade – até no serviço público — é sempre necessária, como atitude racional e para que o desempenho melhore e não pare.
Não acredito que seja correta a atitude de uma minoria, incapaz de participar de nada, mas que está sempre contra tudo, sem nenhum motivo que justifique o mau humor. São contra os Ecobarcos porque consideram o resultado muito modesto. Mas é melhor do que nada, não é verdade? 
               Vai ser difícil despoluir a baía até as Olimpíadas, mas pequenos e grandes projetos estão sendo executados em busca desse objetivo cujos beneficiários seremos todos nós, principalmente quem mora nesta maravilhosa Ilha que hoje ainda é cercada de muita água poluída por todos os lados. Acredito que mesmo com essas tardias ações do homem, a natureza vai agir com mais força e a qualidade da água pode melhorar muito nos próximos anos, com praias em condições saudáveis de banho. O resultado positivo obtido no Manguezal do Jequiá, que há 37 anos era quase um lixão sem vida, me anima a pensar assim – passe por lá e veja você mesmo — para estimular os Ecobarcos a continuarem o trabalho de gota em gota.  

joserichard@uol.com.br