segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Passeios turísticos de barcas, nos fins de semana, são opção para lazer


Passeios bela Baía de Guanabara podem ser opção para lazer dos insulanos

             Logo que entrem em operação as quatro novas embarcações no trajeto Ilha x Centro, prometidas por Pezão, durante a campanha eleitoral, vou sugerir ao governador que determine à Concessionária CCR, a criação de viagens turísticas nos finais de semana e feriados. A ideia não deve ser nova, mas é muito boa para proporcionar lazer e divertimento para a população da Ilha do Governador, que não tem muitas opções para relaxar e, além disso, é um programa interessante para quem não conhece a Baía de Guanabara. 
              Muitos insulanos não usam as barcas para o deslocamento para o trabalho e, mesmo quem usa diariamente, não percebe as belezas e pontos turísticos que estão no entorno do trajeto até a Praça XV. Nem que seja apenas uma embarcação no sábado e outra no domingo, a programação poderá atrair moradores de bairros próximos e se tornar uma novidade para o lazer da população da cidade. Conversei sobre o assunto com diversas pessoas e amigos e todos gostaram da ideia destacando a confraternização que poderá ser gerada entre os passageiros. O trajeto pode ser simples incluindo Paquetá, Niterói e imediações do Pão de Açúcar. A experiência poderá proporcionar histórias, novas amizades e naturalmente muitas fotos da ponte Rio Niterói, da Ilha Fiscal e de outras paisagens lindas que a Baía de Guanabara oferece ao mundo, mas que muitos moradores do Rio de Janeiro ainda não conhecem.
              A Ilha tem vantagens que a sua geografia oferece e que nenhuma outra região da cidade possui. É necessário que haja criatividade, vontade e determinação para criar mais alternativas de diversão, serviços e negócios aproveitando os espaços marítimos em torno de toda Ilha. O tempo passa rápido e as oportunidades que a Ilha poderia aproveitar ficam para trás, enquanto a cidade se moderniza. Ou tem alguém interessado na estagnação do nosso desenvolvimento? Pode ser.

joserichard@uol.com.br