quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Mistério. Duas semanas de mortandade de peixes nas águas que banham a Ilha do Governador

Peixes mortos e sujeira nas paias da Ilha durante as últimas semanas

               Ainda permanece em completo mistério a mortandade de peixes tipo Savelhas na Baía de Guanabara. Os técnicos e biólogos do Inea – Instituto Estadual do Ambiente, órgão do governo responsável por monitorar a qualidade das águas, já realizaram diversas pesquisas e, enquanto os testes dos laboratórios não ficam prontos, apenas levantam hipóteses para justificar o fenômeno. O descarte realizado por pescadores estaria sendo deixado de lado pelo fato de que há três semanas que os peixes não param de aparecer mortos por toda baía.
             Nas conjecturas dos especialistas do Inea, está a possibilidade das águas estarem fora dos padrões de salinidade e com poucos resíduos orgânicos trazidos pelas águas dos rios, em consequência da escassez de chuvas. Uma bióloga do Inea chegou a declarar esta semana, que está difícil diagnosticar a grande quantidade de Savelhas mortas porque a espécie é pouco estudada em razão do baixo valor comercial. A sinceridade dos técnicos é um fato bom e sinal de humildade diante do inexplicável. Ninguém se atreve a garantir nada, até o resultado dos testes de laboratório, cujo diagnóstico ainda demora alguns dias. 
              Diante das especulações em torno do mistério tenho as minhas desconfianças. Acho que pode ser a mãe natureza que está dando um sinal que alguma coisa está errada nas águas, que sofrem com a poluição há muitas décadas, e sábia, escolheu as Savelhas para pagarem o pato, já que esses peixes não têm valor algum, como disse a bióloga. Por outro lado, e, encarando com seriedade e preocupação o fenômeno, acho importante que parte da população entenda que é necessário mudar imediatamente a atitude predatória contra o meio ambiente e pare de jogar lixo e líquidos químicos irresponsavelmente, principalmente nas águas. O recado das Savelhas e da falta de chuvas em todo Brasil precisa de reflexão e atitudes imediatamente. Qualquer que seja o resultado dos laboratórios, somos os culpados.

joserichard@uol.com.br