sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Estacionamentos na Estrada do Galeão acabam com período de tolerância



As cabines de controle de entrada e saída do estacionamento ao lado 
do McDonald's revelam desleixo. Um aviso diz: "Não há tolerância"

               Os locais onde hoje funcionam os três estacionamentos explorados por uma empresa particular eram ruas há cerca de 20 anos. O projeto Rio Cidade, que modernizou algumas regiões da Ilha, modificou radicalmente o urbanismo do bairro da Portuguesa e criou essas áreas para estacionar. 
             O trecho da Estradado Galeão, em frente ao Extra era de duas mãos e teve seu trajeto de entrada desviado para a Rua República Árabe da Síria, acabando com o sossego dos moradores dessa rua, para que fosse criado um dos estacionamentos. Acreditava-se na época da inauguração que esses estacionamentos seriam públicos e o sistema de cobrança a ser adotado o Rio Rotativo que hoje é R$ 2. 
            Para entender melhor, a prefeitura na época, gastou dinheiro de impostos e construiu em áreas públicas três estacionamentos para garantir o acesso da população ao comércio, médicos e outras atividades que agora perderam os espaços de estacionamento - para os clientes -, que tinham antes das obras.             
            Desde então, muitos negócios já faliram porque as antigas áreas de estacionamento, que eram gratuitas, passaram a ser exploradas empresarialmente através de concessões. Fomos traídos. O lucro obtido com a exploração dos estacionamentos passou à frente do dever de servir à população e o desenvolvimento da região.
             Outra coisa, não vejo diferença desses três estacionamentos que cobram R$ 5,00 por duas horas e mais R$ 2,00 por hora adicional, ou fração, comparando com as vagas exploradas pelos flanelinhas que cobram R$ 2,00. Não fornecem nota fiscal, os carro ficam à céu aberto e se houver roubo ou dano no veículo ninguém é responsável. 
            Negar aos motoristas o período de alguns minutos como tolerância é um absurdo e uma agressão violenta aos moradores da Ilha.

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Papai Noel chega dia 20 na Ilha

  
               Uma boa notícia! 
               No sentido contrário da crise e das más notícias, este ano está de volta a grande festa de natal que durante cerca de 30 anos foi realizada no estádio da Portuguesa, sempre com grande presença de público. O evento vai acontecer, na tarde do domingo, dia 20 de dezembro e terá diversas atrações, além da chegada de Papai Noel, de helicóptero. 
             Entre as atrações deste ano, se destaca o salto de paraquedistas no gramado do campo de futebol, shows de mágico, ventríloquo e da equipe de dança de Leandro Azevedo, o bicampeão do quadro da televisão “Dança dos Famosos” e outras atrações que ainda vão confirmar.
              O evento é dedicado, principalmente, para as crianças que moram em comunidades da região e cujo Natal muitas vezes não é tão divertido. Este ano, em especial, o clima de tristeza deve abater a alegria de muitos brasileiros e Papai Noel pode nem aparecer em muitos lares. As consequências do aumento do desemprego e a alta da inflação, que corrói o valor dos salários, infelizmente, atingiu muitos trabalhadores.
             A realização do evento que pretende levar alegria e festa e o privilegio de assistir a chegada de Papai Noel, está sendo possível devido a participação de diversos empresários que apoiam a iniciativa e estão colaborando principalmente com a doação de bicicletas para serem sorteadas entre às crianças que forem ao evento. 
             As associações de moradores receberão nos próximos dias tickets que, após preenchidos, deverão ser entregues no dia do evento para garantir a participação nos sorteios. As principais lojas da Ilha também estarão distribuindo gratuitamente esses tickets.
A organização da festa e coordenação do evento é do jornal Ilha Notícias, com o apoio da Associação Comercial e da Associação Atlética Portuguesa. Para participar ligue 2462-1448.
             Deus é bom!!!