sábado, 29 de abril de 2017

CLIMA DE INSEGURANÇA APAVORA INSULANOS

          
Assaltos e roubos ocorrem contra motoristas, pedestres e residências
            
            É terrível constatar que a Ilha do Governador vive uma onda de violência como nunca aconteceu antes. Além de diversos crimes simples como assaltos a moradores e roubos de celulares, uma série de outros delitos estão sendo praticados, o que parece demonstrar que diversos grupos de bandidos estão agindo na Ilha.
            Não justifica nem ameniza saber que no resto da cidade a situação é pior e os crimes são mais graves, com balas perdidas por todo lado enquanto a polícia parece sem condições humanas e operacionais de dar segurança à população, diante da quantidade de crimes. Com isso a rotina do insulano está mudando e sair da Ilha à noite passou a ser uma aventura. 
            O perigo está rondando em todas as horas e lugares da região. Na segunda (24), um segurança privado da empresa Souza Cruz que fazia a escolta de um veículo foi morto no Tauá, por bandidos que tentaram roubar a carga. No final de semana, houve cinco roubos de veículos e três desses foram encontrados durante essa semana queimados próximo a unidade do Detran em Tubiacanga.  No Quebra Coco, os moradores de uma casa na Rua Primeiros Sonhos ficaram horas à mercê de armas e bandidos que invadiram a residência, na tarde do sábado, para roubar objetos de valores e dinheiro. Antes de sair ameaçaram voltar caso fossem denunciados.
              Na segunda à noite a filha de 16 anos, de uma conhecida empresária insulana, sofreu um assalto quando caminhava pela Rua Gustavo Augusto de Rezende , na Portuguesa e teve seu celular furtado por ocupantes de um carro prata que segundo o vigia de um condomínio próximo, costuma assaltar pela Portuguesa.
              O clima de insegurança mete medo.  

7 comentários:

Lília Abreu disse...

Precisamos assumir que a violência está imperando em nosso bairro, em nossa cidade e em nosso país, fazer o que? Forças armadas nas ruas ajudariam muito mas kd prefeito, governador ou presidente pra nós devolver pelo menos o direito básico de ir e vir!

Unknown disse...

Moro no quebra coco e tenho ouvido diversos disparos em qualquer horário

LEANDRO ALMEIDA disse...

A esquerda e o sistema penal que são culpados.
2018 vote Bolsonaro.

Anônimo disse...

O Rio virou um pandemônio, estamos largados!
Impossível não "respingar" aqui também.
Triste é saber que por se tratar de uma ilha é bem mais fácil resolver e ver as autoridades assistindo de camarote, sem nada fazer!

EZEQUIEL OLIVEIRA disse...

E necessario a população reagir.
Pois é costume nisso não se envolver em nada, a espera de politicos, polícia ou milagre. E quando o infortúnio bate na nossa porta é que vemos o quanto omissos somos.
Estamos sendo atacados pela nossa omissão.

Anônimo disse...

O QUE HOUVE COM O GRANDE CAPO DA ILHA,QUE NAO PERMITIA ROUBOS EM SEUS DOMINIOS,PERDEU A BATUTA OU OS NEGOCIOS LA ENCIMA VAO MAL.

Anônimo disse...

Precisamos das forças armadas nas ruas,não que a polícia seja incompetente mas o contingente é pouco para a quantidade de Bandidos. Tem que botar todos para RUA